Volare!!!

“O ballet é a única forma de dança que não se limita as dimensões da terra, pois seus movimentos e figuras no ar são muitos e constantes.”

Paloma Herrera agosto 19, 2009

Filed under: Ballet — docilda @ 9:47 am
Tags: ,

PalomaHerrera

Born in Buenos Aires, Argentina, she began her training at the age of seven with Olga Ferri and graduated with the highest qualification at the Insti tute of Arts at the COLON THEATRE. At age 14, Paloma was awarded FINALIST DIPLOMA at
at the XIV VARNA INTERNATIONAL BALLET COMPETITION, Bulgaria, in l990. In January 1991, having just turn 15, she moved to New York and  continued her stu dies at the SCHOOL OF AME RICAN BALLET, where she was given the lead role in Balanchine´s Raymonda Variation for its annual WORKSHOP.  After only six months, she joined the AMERICAN BALLET THEATRE.  She was promoted to Soloist two years later.  In l995, age 19, she became the youngest Principal Dancer in AMERICAN BALLET THEATRE history..

Nascida em Buenos Aires, Argentina, Paloma iniciou sua formação com 7 anos de idade com Olga Ferri e formou-se com a mais alta qualificação, o Instituto de Artes, o Teatro Colón. Com 14 anos, Paloma foi adjudicada finalista em diploma na XIV DANçA CONCURSO INTERNACIONAL VARNA, Bulgária, em l990.

Em Janeiro de 1991, tendo apenas 15 anos, ela se mudou para Nova York e continuou na Escola da AME DANçA Rica, onde foi dado o papel principal na Balanchine’s Raymonda Variação anual para a sua WORKSHOP. Após apenas seis meses, ingressou na American Ballet Theatre. Ela foi promovida para Solista dois anos mais tarde. Em l995, 19 anos, ela se tornou a mais jovem Principal Dancer no American Ballet TEATRO história ..

palomaherrera

 

Ballerina abril 28, 2009

Filed under: Ballet — docilda @ 10:49 pm
Tags:

Ballerina é a mais alta categoria de uma bailarina numa companhia de balé.

image_ballet

 

Ballet de Court

Histórico
O Ballet de Court surgiu durante a alta renascença, na Itália. Tribunal bailes eram realizados pela nobreza dentro de palácios reais.
Conceito
Sucessão de cenas, representadas, mimadas, recitadas e cantadas.
Forma
A coreografia dividia-se em: entradas e grand-ballet ou apoteose final. O elemento narrativo era confiado a declamadores ou cantões que colocados nos bastidores dobravam os atores que estavam em cena. A ação dramática era suspensa para se ouvirem trechos musicais.
 Tipos de Ballet de Court
Ballet Comique: Uma dança que continha um tema ou histórias; o mais famoso foi Le Ballet Comique de la Reine, considerado o primeiro ballet.

Masque: Uma forma de música que enfatizou a palavra falada. Masque Inglaterra foi a primeira forma de tribunal bale.

Comédie Ballet: Uma dança unida com as palavras e a música. Muitas vezes contendo comédia. Foi criado durante o reinado de Luiz XIV da França.

BIBLIOGRAFIA

www.shvoong.com/humanities/arts-ballet-frenchcourt

www.dance.about.com/od/historyofdance

Obtido em “http://pt.wikipedia.org/wiki/Ballet_de_Court

 

***… pensando alto…*** fevereiro 23, 2008

Filed under: Ballet — docilda @ 1:58 am
Tags:

Nunca devia ter desistido do ballet. Faz-me falta a habilidade de passar pelos assuntos em pontas de pés!!!

 

Passos Básicos

Filed under: Ballet — docilda @ 12:26 am

A

ADÁGIO – Derivado do italiano – lentamente
Significa:
a) qualquer dança ou combinação de passos feitos para a música lenta;
b) série de exercícios efetuados durante a aula com o fito de desenvolver a graça, o equilíbrio e o senso de harmonia e beleza das linhas;
c) parte dos pas de deux clássicos dançados pela bailarina e seu partner. Chamado pelos franceses de Adage.

ALLEGRO – Palavra italiana derivada do latim Alecer (vivaz).

Significa:
a) qualquer dança ou combinação de passos feita para uma música de tempo rápido ou moderado;
b) parte da aula que segue o Adágio;
c) todos os passos rápidos, como saltos, bateria etc., em balé, são parte do Allegro.

APLOMB – Lit. – Aprumo. Dá-se o nome de Aplomb à elegância e ao controle perfeito do corpo e dos pés, conseguido pelo bailarino ao executar o movimento.

ARABESQUE – Lit. – Arabesco. Palavra originária do árabe significando ornamento.

Posição na qual o peso do corpo é sustentado numa só perna, enquanto a outra encontra-se esticada para trás, geralmente no ar e com os braços dispostos de maneira harmoniosa.

Esta posição apresenta variações tais como:
1.. o pé que sustenta o corpo pode estar totalmente apoiado no chão, na meia ponta, ou na ponta;
2.. a perna que sustenta a pose pode estar ou não flexionada;
3.. a posição do corpo pode estar alongada (allongée), ou inclinada (penchée);
4.. também os braços sofrem alterações, sendo eles que determinam as qualificações dos arabesques.

B

BALANCÉ- ou Pas de Valse – Balanceado. É um passo balanceado em ritmo de valsa. O bailarino dá um passo ao lado com uma perna, trazendo a outra para trás desta, com o joelho meio dobrado e a meia ponta no chão; em seguida, transfere o peso do corpo para a perna de trás e logo em seguida para a da frente, sem mudar a posição de ambas.

Pode ser feito também cruzando-se a perna em frente ou dando-se o passo para frente ou para trás, em vez de ao lado.

BALLET – Balé. Derivado do italiano ballare (bailar). É um conjunto de passos de dança executados em solo ou em grupo. Balé reúne, na sua maìorìa, várìas artes, tais como música, pintura (cenários e fìgurinos), arte dramátíca (mímica e interpretaçáo), com a dança na sua forma clássìca ou moderna.

BASQUE, PAS DE- Passo de basco. Passo cujo nome indica sua origem. Foi introduzido no balé clássico por Maria Camargo (1 710-1770). Pode ser glissé (deslizado) ou sauté (saltado), en avant (para a frente), ou en arrière (para trás).

BATTEMENT – Batida, pancada. Termo genérico designando certos exercícios e movimentos da perna e do pé, executados sob a forma de batidas. Basicamente, em balé, o termo battement significa a extensão total ou parcial da perna e do pé e seu retorno à posição inicial.

BATTU – Batido, golpeado. Este termo, ainda que relacionado a qualquer passo, mantém-se inalterado, significando apenas que o bailarino bate as pernas durante a sua execução. Por exemplo, um assemblée battue é um assemblée comum, porém com uma batida das pernas no ar.

BOURRÉE, PAS DE – Bourrée é o nome de uma dança folclórica das províncias de Auvergne e Berri. Sua conexão com os pas de bourrée do balé clássico é obscura, tendo sido introduzido com certa estilização, por alguns coreógrafos contemporâneos. É um passo de locomoção em geral com três movimentos das pernas, feitos em qualquer direção.
C

CHAT, PAS DE – Passo de gato. Passo em que o bailarino, começando de 5a posição, levanta a perna de trás num retiré, estando em demi-plié na perna de sustentação, pula lateralmente sobre a perna levantada, ao mesmo tempo em que levanta a outra em retiré e fecha 5a no demi-plié. O pas de chat das escola italiana é feito com as duas pernas dobradas no ar ao mesmo tempo.

CONTRETEMPS – Contratempo. Passo composto de um coupé chassé, temps levé, chassé passé. 5a posição, direita em frente; coupé com a perna esquerda, chassé en avant com a direita, um temps levé sobre a perna direita, com a esquerda atrás em arabesque, e um chassé passé com a esquerda terminando em 4a allongée, com o peso sobre a perna esquerda em demi-plié e a direita atrás em degagé a terre.

COREÓGRAFO – Do grego Khoros (danÇa) e grapho (escrita), designa a pessoa que cria um balé; os passos e danças que, em seqüência, formam um balé. No princípio do século XVIII, este termo significava “anotador de dança”; como em geral era este quem também criava os passos do balé, a palavra passou a cobrir ambas as atividades. Quando desapareceu a arte de escrever os balés, o termo coreógrafo passou a significar apenas “criador de balé”.

COREOGRAFIA – Termo usado no século XVlll para designar a arte de “anotação de danças” e que agora significa “seqüência de passos e movimentos que compõem um balé”.

COTÉ, DE – Ao lado. Não é um passo; este termo, quando adicionado a qualquer passo ou exercício, significa que este deve ser executado ao lado.

CROISÉ – Cruzado. Uma das oito direções do corpo do bailarino em relação ao palco e ao espaço circundante.

CROIX, EN – Em cruz. Fazer qualquer exercício en croix significa executá-lo em frente, ao lado, atrás e de novo ao lado.
D

DANSEUR NOBLE – Bailarino nobre. Nome em geral usado para designar a primeira figura masculina de um balé, o herói romântico, como o tenor numa ópera.

DANSEUR, DANSEUSE – Bailarino, bailarina.

DANSE DE CARACTERE – Dança folclórica ou a caráter.

DEBOULÉS – Rolar. Pequenos tours, em geral feitos em séries, em que o bailarino executa pequenas voltas, transferindo o peso do corpo de uma perna para outra. O mesmo que CHAINÉS.

DEDANS, EN – Para dentro. Indica que: (a) o movimento da perna é feito numa direção circular de trás para frente; (b) uma pirueta é executada girando para o lado da perna de sustentação.

DEGAGÈ- Afastado. Posição em que o bailarino se encontra sobre uma perna, com a outra afastada, ponta esticada, em frente, ao lado ou atrás. 0 degagé pode ser à terre, com a ponta tocando o chão, ou en I’air, com a perna levantada a meia ou grande altura.

DEHORS, EN – Para fora. Indica que: (a) o movimento da perna é feito em direção circular da frente para trás; (b) uma pirueta é executada girando-se para o lado da perna que levanta do chão.

DEMI – Meio, metade. Qualquer posição ou passo efetuado de maneira pequena ou pela metade.

DEMI POINTE – Meia ponta, ou seja, sobre a sola dos dedos dos pés.

DERRIÈRE – Atrás. Qualquer passo, exercício ou posição executados atrás, isto é, com a perna fazendo o movimento atrás da outra ou então fechando atrás.

DESSOUS – Embaixo. Qualquer passo executado com a perna de ação passando atrás da outra.

DESSUS – Em cima. Qualquer passo que quando executado, a perna que comanda a ação passa na frente da outra.

DEUX, PAS DE – Passo de dois (ou passo a dois). Uma dança para duas pessoas. Grand pas de deux, nome dado nos balés clássicos para os pas de deux feitos pela primeira bailarina e pelo primeiro bailarino, destinado a mostrar sua virtuosidade, e em geral consistindo de entrada, adágio, variação para a bailarina, variação para o bailarino, concluindo com uma Coda.

DEVANT – Em frente. Termo relacionado a qualquer passo ou exercício que é executado em frente, isto é, com a perna fazendo o movimento em frente da outra, ou então fechando na frente.
E

ECARTÉ – Separado. Uma posíção do corpo, oblíqua para o público, na qual o braço e a perna estão estendidos no mesmo plano vertical e diagonal como o resto do corpo. As outras posições do corpo são en face, croisé, ouvert (ou effacé).

ELEVATlON – Elevação. A altura dos saltos do bailarino. Termo aplicado a todos os movimentos aéreos, ísto é, feitos no ar, com pequenos ou grandes saltos.

ENCHAINEMENT – Encadeamento. Qualquer combinação de vários passos numa aula é um enchainement.

EN FACE – De frente. Uma das direções do corpo, quando o bailarino está ben de frente para o público.

ENTRECHAT – Termo provavelmente originado do italiano cabriola intrecciata, ou seja, cabriola cruzada. Um salto no ar de 5a posição em que o bailarino , no ar, cruza as pernas uma, duas ou três vezes.
F

FOUETTÉ – Do termo francês fouetté (chicote). Devido à grande diversidade dos vários passos, tanto da barra, de adágio e de allegro, denominados fouettés, é todo movimento seco (chicoteado) executado pela perna, ou pela perna e corpo, quando este faz um movimento, virando para o lado contrário da perna.
J

JETÉS – Jogados. Passo de allegro. São diferentes tipos de saltos. Pode ser petit jeté, jeté ordinaire, grand jeté, grand jeté en avant, grand jeté en tournant, jeté passé, jetés battement, jetés elancés e, na escola russa, ainda o jeté fermé.
M

MÁITRE-DE-BALLET, MAITRESSE-ÉE-BALLET OU CHEFE DO BALÉ – É o responsável, junto ao coreógrafo, por manter e remontar, quando necessário, a obra, respeitando sua autenticidade, qualidade técnica e artística. O maitre-de-ba!!et também dá aulas à companhia cuidando da unidade de trabalho e estilo que estão sob a sua responsabilidade.

MANÉGE – Picadeiro, indica a forma em que o bailarino executa os tours, quando estes são feitos ao redor do palco, como se circundasse um picadeiro imaginário.

MARCHÉ, PAS – Passo marchado ou andado. Um passo comum, feito com o pé esticado, colocando-se primeiro no cháo a meia ponta e em seguida o calcanhar.
P

PAS – Passo. Um único movimento de perna, quando no ato de andar ou dançar.

PIROUETTE – Pirueta. Uma volta inteira do corpo executada sobre uma perna (na ponta ou meia ponta), enquanto a outra está dobrada, com o pé em frente ao joelho da perna de sustentação. Quando a volta é feita para o lado da perna que levanta, a pirueta é en dehors; quando a volta é para o lado da perna de sustentação, a pirueta é en dedans.

PLIÉ – Dobrado. Flexão dos joelhos. Primeiro exercício da barra.

PORT DE BRAS – Movimento dos braços.

PROFESSOR (A) – É aquele que ensína em díferentes níveís aos alunos a técnica da dança, desde seus princípios básicos até o nível profissional, dependendo de sua capacidade.

PROMENADE – Passeio, uma volta lenta dada sobre um pé (toda a planta no chão ou na ponta, neste último caso com a ajuda de um bailarino), enquanto a outra perna está numa dada posição (arabesque, por exemplo). Devem-se tomar como eixo os dedos do pé, enquanto o calcanhar vai executando uma volta completa em torno dele (o eixo).
Q

QUATRE, PAS DE – Passo de quatro. Uma dança para quatro pessoas. Numa coreografia pode haver solos até para dez pessoas, homens e mulheres. Depois desta quantidade já é considerado Corpo de Baile.
R

REPETITÉUR (ENSAIADOR)
É o assistente do maitre-de-ballet, ensaia as diversas partes da obra, variações, solos, grupos, corpo de balé e é também professor categorizado.
T

TOUR – Volta. O mesmo que pirueta. Em geral as grandes piruetas são mais comumente chamadas tours. Exemplo, pirueta en attitude ou tour en attitude. Também as que são feitas em séries, como o tour piqué.

TOUR EN L’AIR – Volta no ar. Em geral, passo para o bailarino homem. Saindo de 5a posição (ou qualquer outra, em geral 2a ou 5a) no demi-plìé, o baìlarino dá um salto para cima com as pernas bem juntas ao mesmo tempo em que vira uma ou mais voltas no ar com o corpo.

TOURNANT, EN – Vìrando. Adicional aos passos que podem ser feìtos com uma volta do corpo. Como, por exemplo, o assemblée soutenue, que pode ser sìmples (sem a volta) ou en tournant.

TROIS, PAS DE – Passo de três pessoas. Variação de dança feita por três bailarinos, em geral duas moças e um rapaz.
V

VALSE, PAS DE – Passo de valsa. O mesmo que balancé.

 

Chuva setembro 24, 2006

Filed under: Ballet — docilda @ 12:51 pm
Dançando e preparada, esperando a chuva tão almejada!!!
 

Ponta dos Pés setembro 20, 2006

Filed under: Ballet — docilda @ 11:20 am


Sempre foi algo que adorei… caminhar nas pontas dos pés…
Pés descalços, com meias, sem meias…

 

Evolução setembro 16, 2006

Filed under: Ballet — docilda @ 12:17 am






Pontas e Stiletto.
Para pisar sempre com estilo, charme e glamour…

 

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.